Blog
Soul Portugal

Enoturismo Alentejo

Devido a sua beleza ímpar, a grande variedade de patrimônios históricos e religiosos e aos excelentes vinhos produzidos, o Alentejo é um destino imperdível para quem visita Portugal! Uma região onde os montes com castelos e aldeias medievais despontam em pontos estratégicos da extensa planície Alentejana proporcionando vistas espetaculares.

Com grandes propriedades, forte vocação agrícola e “terroirs” diversificados, o Alentejo tornou-se uma das mais importantes regiões vitivinícolas de Portugal. A cada ano, os vinhos do Alentejo comprovam a sua qualidade através dos muitos prêmios recebidos nos conceituados concursos internacionais de vinho.

 

 

 

A Região

O “Além Tejo” situa-se na região centro-sul de Portugal, entre o rio Tejo e o Algarve. A Este faz fronteira com Espanha e a oeste é banhado pelo Oceano Atlântico. O enoturismo do Alentejo espalha-se por toda a parte Este desta região e está divido em duas principais sub-regiões, o Alto Alentejo onde as principais cidades são Portalegre e Évora e o Baixo Alentejo onde as principais cidades são Vidigueira e Beja.Por ser uma das maiores regiões de Portugal, ocupando um terço de Portugal continental e marcada por grandes propriedades de caráter essencialmente rural, apresenta uma baixa densidade demográfica e paisagens lindíssimas de perder de vista! Em pontos estratégicos das extensas planícies cobertas por vinhas, oliveiras e sobreiros (árvore da cortiça), despontam imponentes montes que abrigam castelos, aldeias típicas e monumentos históricos, compondo um cenário medieval que nos remete a uma viagem repleta de história. Essa região do Alentejo também apresenta uma grande variedade de patrimônio arqueológico e arquitetónico, além de uma gastronomia muito conhecida e bastante apreciada pelos portugueses e pelos visitantes que por aqui passam, afinal são os saborosos pratos que associados aos excelentes vinhos produzidos na região que proporcionam uma experiência única de sabores e sensações.

 

Por ter uma forte vertente agropecuária, essa região tornou-se uma das principais regiões produtoras de vinho de Portugal (vide tópico “Vinhos” no nosso website) e que vem se destacando internacionalmente nos últimos anos, pois os vinhos aqui produzidos têm sido premiados nos melhores e mais conceituados concursos internacionais de vinhos.

Apesar de ter belas praias na costa Atlântica (veja roteiro “Alentejo”), manteremos nossas atenções nessa bela parte do Alentejo que apresenta uma infraestrutura muito boa, com autoestradas e estradas nacionais (secundárias) em excelente estado de conservação e com poucas curvas, o que contribui muito para o conforto das viagens.

As herdades em geral não tem menos do que 100 hectares, e algumas chegam a ter mais do que 1.000 hectares! É uma região com solos argiloso e xistoso e subsolo de calcário que permitem uma boa drenagem, um aspecto muito importante para as vinhas. Dispõe ainda de uma excelente exposição solar e precipitações bem definidas que se concentram no inverno.

 

 

O Roteiro

Dia 1:

  • Lisboa – Arraiolos – Évora – Visita à Adega da Cartuxa

  • Distância percorrida: 160km

  • Acessos: através das excelentes Autoestradas A2 e A6

  • Almoço: Tasquinha do Oliveira (Évora) ou na Praça Giraldo.

  • Jantar: Restaurante Degust´AR (Mar de Ar Aqueduto Hotel) ou O Alpendre em Arraiolos

  • Noite: 

Hotel Mar de Ar Aquedutos *****

Hotel Mar de Ar Muralhas ****

Imani – Luxury Country House

Casa do Plátano Guest House (Arraiolos)

Villa Extramuros – Villa Hotel (Arraiolos)

 

Dia 2:

  • Herdade das Servas (não é preciso fazer a visita, mas a herdade é muito bonita e os vinhos são ótimos) – Visita e almoço na Adega Vila Santa de João Portugal Ramos ou na Quinta Dona Maria ou na Quinta do Carmo (Bacalhôa) – Estremoz –Castelo e Palácio de Vila Viçosa – Alandroal (opcional) – Évoramonte – Évora (se quiser passar novamente para jantar)

  • Distância percorrida: 170km

  • Acessos: através da autoestrada A6 e das boas estradas nacionais N4 e N255.

  • Jantar: Tasquinha do Oliveira (Évora), Restaurante Degust´AR do Hotel Mar de Ar Aqueduto (Évora), Restaurante “O Alpendre” (Arraiolos) ou Restaurante “A moagem” (Arraiolos).

  • Noite: Mesmo hotel do dia anterior

 

Dia 3:

  • Checkout
  • Monsaraz – Mourão (opcional) – Almoço e visita na Herdade do Esporão – Marina da Amieira (ótimo lugar para contemplar a paisagem e fazer um passeio de barco pelo grande lago do Alqueva) – Herdade do Sobroso (bem localizada para explorar a região do Baixo Alentejo. Proporciona uma experiência única de estar numa herdade rodeada por vinhas com muito conforto e atendimento personalizado).

  • Distância percorrida: 120km (sem considerar Mourão)

  • Acessos: através de estradas nacionais em boas condições.

  • Volta para Lisboa

  • Para quem tiver mais tempos disponível, a viagem continua...

  • Noite: Checkin na Herdade do Sobroso

Além de ter uma localização privilegiada para explorar a região vinícola do Baixo Alentejo, é uma herdade belíssima e que proporciona uma experiência única e imperdível de poder dormir numa fazenda com 100 hectares, boas instalações, atendimento personalizado e envolto pelas extensas vinhas. Além da espetacular piscina com borda infinita com vista para as vinhas, há muitas outras atrações que podem ser feitas dentro da propriedade como o safari fotográfico ou um passeio de barco, dado que o lago da herdade tem ligação com o grande lago do Alqueva.

É um lugar perfeito para alguns dias de descanso, pois além da tranquilidade e paz proporcionada pelo ambiente envolvente, tem uma excelente cozinha voltada para pratos típicos, onde poderá degustar da melhor forma os bons vinhos produzidos na herdade!

Jantar na Herdade do Sobroso ou na Marina da Amieira, antes de fazer o checkin.

 

Dia 4:

  • Dia de descanso para experimentar uma das actividades na Herdade ou aproveitar o enoturismo que tem a disposição nessa região e visitar duas herdades famosas e muito bonitas, a Herdade Cortes de Cima e a Herdade do Rocim.

  • Atividades da Herdade: Safari fotografico de jipe pela herdade, Passeio de barco pelo grande lago do Alqueva, Caiaque, Passeio de balão e Caminhadas.

  • Distância percorrida: 70km

  • Acessos: através de estradas nacionais em boas condições.

  • Jantar: Herdade do Sobroso (vale a pena repetir)

  • Noite: no mesmo hotel da noite anterior.

 

Dia 5:

  • Checkout
  • Visita a Casa de Santa Vitória – Mértola – Visita a Herdade dos Grous – Visita a Herdade da Malhadinha.

  • Distância percorrida: 170km

  • Acessos: através de estradas nacionais em boas condições.

  • Jantar: No resturante gourmet da Herdade da Malhadinha

  • Noite: Checkin na Herdade da Malhadinha Nova

 

Dia 6:

  • Dia para descansar nessa herdade de luxo que conta com spa, piscina interior e exterior, passeio de jipe pela herdade, motoquatro, passeio de balão e produz vinhos espetaculares.

  • Jantar: No resturante gourmet da Herdade da Malhadinha

  • Noite: Herdade da Malhadinha Nova

 

Dia 7:

  • Checkout
  • Praia da Comporta – Herdade da Comporta – Tróia – Estuário do Sado – Serra da Arrábida – Quinta da Bacalhôa – Lisboa

  • Distância percorrida: 270km

  • Acessos: através da autoestrada A2 e de estradas nacionais em boas condições.

  • Jantar: Restaurante Amarra Ó Tejo na Almada, uma bela vista de Lisboa da margem sul do rio Tejo.

  • Noite: Lisboa

 

CONTACTE-NOS (info@soulportugal.com) PARA PERSONALIZAR O SEU ROTEIRO EM PORTUGAL! 

 

Quando Visitar

A época mais interessante para conhecer as regiões vitivinícolas é durante o período das vindimas, que geralmente ocorrem nos meses de Setembro e Outubro, uma vez que é a época em que realizam-se muitas festas típicas regionais e tem-se a oportunidade de participar ativamente de algumas vindimas com direito a colheita e fazer a pisa a pé. No Douro especificamente, é muito bonito ver as pessoas “penduradas” nas escarpas fazendo a colheita.

Outra época interessante é junho e julho quando o tempo é bom e o verde intenso e as flores da primavera dão um toque belíssimo em todas as regiões.

Evite agosto que é o mês de férias Europeu e tudo fica mais cheio e caro.

De Março a Maio também é uma boa opção, pois o tempo já está melhor, mas as vinhas ainda não estão tão belas.

 

 
back to top