Prova de azeites: Douro e Trás-os-Montes 2


Sem desmerecer as outras regiões, mas nos concentraremos nos azeites produzidos nas regiões do Douro e de Trás-os-Montes.

Apesar de partilharem um espaço geográfico similar, os azeites destas duas regiões tem perfis bastante diferentes mas dão azeites completos, profundos e ímpares em termos de aroma e sabor, Trás-os-Montes num registro mais complexo, com o Douro a proporcionar azeites mais doces e consensuais. A aptidão gastronómica e culinária é contudo plena em qualquer uma delas. E se há um sentido de descoberta nos azeites que os produtores de vinhos de primeira linha do Douro estão a fazer com seus olivais, muitas vezes seculares, sentimo-nos senhores do mundo quando percebemos a glória sideral que os azeites de Trás-os-Montes atingiram. Deixamos aqui as nossas notas, aconselhando todos a ratificar ou corrigir de acordo com a percepção de cada um. Só pedimos que não fiquem indiferentes a este tipo de experiência e tentem fazê-la em casa com amigos, exatamente como se faz com os vinhos. As notas exprimem a opinião generalizada de cinco provadores. Estiveram na prova cinco azeites de cada região.

DOURO

Vallado: No nariz sente-se notas gerais de fruto maduro. Há ainda frutos secos verdes (noz e amêndoa) e laivos de folha de oliveira e alcachofra. Na boca, a primeira impressão é doce, abrindo depois sensações de amêndoa verde, algum picante, que até ao final se faz sentir. Muito bom fim de boca, boa complexidade.

Crasto: Aromas exuberantes de amêndoa verde e sobretudo um perfil muito fresco, floral. Na boca sente-se muito o picante no fim de ciclo, deixando ainda impressões vivas de natureza terrosa.

Vale D.Maria: Há frutado bem maduro no nariz, com sugestões de frutos secos maduros e verdes. As notas mais evidentes são de maçã, complementadas por tomate de rama. Na boca aparece doce, com notas de frutos secos. Perfil picante, ligeiramente amargo no final.

Vale Meão: Aromas frutados verdes, folha de oliveira verde e giesta, esta última a dominar o conjunto. Na boca mostra-se muito complexo, com notas doces e perfil amargo, com bastante picante no final.

Mapa: Frutado verde intenso, a noz e amêndoas, complementado por fortes sugestões de couve fresca. Na boca é doce e ao mesmo tempo bastante picante, para no final revelar um amargo ligeiro.

TRÁS-OS-MONTES

Valpereiro: Aromas de ervas frescas e folhas verdes, com frutado intenso e mostra-se no nariz, sobre um fundo de couve fresca. Na boca, as sensações são diversas, revelando amargo, picante e doce em simultâneo. Muito interessante.

Acushla: Folhas verdes, com forte sugestão de folha de oliveira e um ambiente vegetal geralmente fresco. Na boca mostra-se austero e ao mesmo tempo interessante, resultado de uma combinação de amargo com notas vegetais.

Casa de Santo Amaro: Folha verde, rama de tomate e nozes frescas são as notas aromáticas mais pungentes deste azeite, exuberante em vários sentido. Na boca, a nota mais evidente é a do forte perfil picante que apresenta, fazendo jus à fama de Trás-os-Montes!

Valpaços Premium: Rama de tomate e ervas, a contribuir para alguma frescura em termos aromáticos. Na boca há sugestões de talos de legumes frescos, terminando picante.

Quinta Vale do Conde: Muita frescura no nariz, a sugerir complexidade. Há notas de giesta e mação verde que dominam o conjunto. Na boca, revela-se matizado, com motas picantes, amargas e ao mesmo tempo doces. Azeite fascinante.

 

OS AZEITES E OS VINHOS

Considerando os vinhos do Douro aqui em prova, podemos notar que os produtores de excelentes e icónicos vinhos também estão buscando a excelência deste fio de ouro líquido. Quando por aqui estiver, não deixe de visitar a Quinta do Vallado e a Quinta do Crasto no Douro; e a Herdade do Esporão, Adega da Cartuxa, Herdade Cortes de Cima e a Herdade da Malhadinha no Alentejo. A Quinta de D.Maria e a Quinta do Vale Meão são exclusivas e com foco na produção de vinhos, e portanto, não possuem uma estrutura de enoturismo. Dependendo da época, do número de pessoas e da disponibilidade, podemos tentar agendar a visita. Contacte-nos através do email info@soulportugal.com.

 


2 thoughts on “Prova de azeites: Douro e Trás-os-Montes

  • Reply
    Marisa o

    fica em lisboa ou no porto? vou passar o mês de maio inteiro ai, gostaria de agendar para o começo do mês se for em Lisboa, estaremos em 4 pessoas, pode me passar valores, obg

    • Reply
      Soul Portugal Post author

      Olá Marisa!
      Fica mais perto do Porto, aproximadamente 2,5h de carro.
      Temos muitos passeios personalizados e privativos de um dia saindo de Lisboa.
      Roteiro Cascais e Sintra: 140 euros
      Roteiro Mafra, Óbidos e visita a uma adega muito bonita: 160 euros
      Rota dos Mosteiros: 260 euros
      Roteiro de um dia no Alentejo: 280 euros
      Roteiros Serra da Arrábida e visita a duas adegas: 140 euros.
      Estes são os preços totais dos passeios e incluem combustível, pedágio, motorista e carro novo de acordo com as rígidas normas européias.
      Como vão ficar muito tempo, também temos um serviço de consultoria de roteiro em Portugal, onde elaboramos todo o roteiro com todos os detalhes importantes (tempo de viagem, tempo nas atrações, paradas estratégicas, atrações fora do turismo de massa, dicas de restaurantes, dicas de hotéis, etc) para poderem aproveitar esta visita da melhor forma.
      Espero ter ajudado!
      Boa viagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *